I'm all by myself.
“Vocês querem saber porque esta história acabou? Por que eu gosto muito de dar ordens. Se as coisas não saem do jeito que eu quero, eu mando aumentar a guitarra, mando abaixar a guitarra, mando fazer isso… Mas isso você não pode fazer, principalmente no amor. Eu nem sei direito o que é o amor. E você não pode ter uma relação de força, de poder, sabe? Tem que ser uma outra coisa. E eu já sofri muito na vida por causa disso, sabia? Tanta gente já foi embora da minha vida por causa disso. Porque eu sou mandão, “com a melhor das intenções”.”
— Renato Russo.
  • (Fonte: foxmouth, via mermaidstrip)

    • 237671
    • 237671
  • sem-o-medo:

    liriadas:

    Faded Heavens.

    *Vintage Blog*

    (Fonte: volucrum, via resinto)

    • 3931
    • 3931
  • make me choose | anonymous asked me
    ↳ allison argent or kira yukimura

    • 1103
    • 1103
    • 100
    • 100
  • (via resonares)

    • 652
    • 652
  • (Fonte: resinto, via resinto)

    • 518
    • 518
  • (via suspiravel)

    • 4665
    • 4665
  • "Tinha medo da solidão, mas sempre se isolava e vivia sempre sozinho. Talvez o medo que tinha das pessoas fosse maior."
    Marcello Henrique.  (via death-struggle)

    (Fonte: sou-inseguro, via royials)

    • 8497
  • (Fonte: skeezd, via adaptei-me)

    • 2312
    • 2312
  • (via adaptei-me)

    • 7330
    • 7330
  • "Eu queria ser você, pra saber se você gosta de mim."
    Caio Augusto Leite.  (via desalentou)

    (Fonte: desalojado, via desalentou)

    • 61948
  • "Amor não se pede, é uma pena. É uma pena correr com pulinhos enganados de felicidade e levar uma rasteira. É uma pena ter o coração inchado de amar sozinha, olhos inchados de amar sozinha. Um semblante altista de quem constrói sozinho sonhos. Mas você não pode, não, eu sei que dá vontade, mas não dá pra ligar pro desgraçado e dizer: ei, tô sofrendo aqui, vamos parar com essa estupidez de não me amar e vir logo resolver meu problema? Mas amor, minha querida, não se pede, dá raiva, eu sei. Raiva dele ter tirado o gosto do mousse de chocolate que você amava tanto. Raiva dele fazer você comer cinco mousses de chocolate seguidos pra ver se, em algum momento, o gosto volta. Raiva dele ter tirado as cores bonitas do mundo, a felicidade imensa em ver crianças sorrindo, a graça na bobeira de um cachorro querendo brincar. Ele roubou sua leveza mas, por alguma razão, você está vazia. Mas não dá, nem de brincadeira, pra você ligar pro cara e dizer: ei, a vida é curta pra sofrer, volta, volta, volta. Porque amor, meu amor, não se pede, é triste, eu sei bem. É triste ver o Sol e não vê-lo se irritar porque seus olhos são claros demais, são tristes as manhãs que prometem mais um dia sem ele, são tristes as noites que cumprem a promessa. É triste respirar sem sentir aquele cheiro que invade e você não olha de lado, aquele cheiro que acalma a busca. É triste amar tanto e tanto amor não ter proveito. Tanto amor querendo fazer alguém feliz. Tanto amor querendo escrever uma história, mas só escrevendo este texto amargurado. É triste saber que falta alguma coisa e saber que não dá pra comprar, substituir, esquecer, implorar. É triste lembrar como eu ria com ele. Mas amor, você sabe, amor não se pede. Amor se declara: sabe de uma coisa? Ele sabe, ele sabe."
    Tati Bernardi  (via n-o-v-o-h-e-r-o-i)

    (Fonte: auroriar, via n-o-v-o-h-e-r-o-i)

    • 31632
  • (via seex)

    • 12481
    • 12481
    • 26930
    • 26930
  • dippity-do-not-touch-me:

    once my sister got rejected for a job at a web design company that she really wanted to work for so that night she hacked into their website and redirected it to her blog and the next day the CEO called her and hired her on the spot so moral of the story: if at first you don’t succeed, hack their website and make them beg for mercy 

    (via an-abundance-of-toms)

    • 210023